sábado, 18 de fevereiro de 2017

Artigo do Clube Naval de São João - Ilha Maior

Na passada sexta-feira, 17 de Fevereiro de 2017, o Jornal Ilha Maior publicou um artigo “São João aprofunda relação com o mar através de clube naval” e que foi elaborado através de uma pequena entrevista.

Por considerar que é importar ressalvar o que foi dito nessa entrevista, apresento através deste blog a entrevista na integra.

 



Clube Naval de São João: Entrevista na íntegra

  1. Objetivo da Criação do Clube Naval de São João?
Não podemos de forma alguma falar na constituição do Clube Naval de São João sem olharmos para o envolvente desta freguesia e para a sua relação histórica com o mar. Foi em São João no ano de 1875, que segundo vários autores incluindo Vitorino Nemésio, se deu o início da baleação no Pico (e mesmo que tenha sido por breves momentos, São João fará sempre parte da história e da cultura baleeira). São João é terra de excelentes pescadores e de homens que vivem não só do mar mas “com” o mar. Esta é também a terra que viu nascer o velejador açoriano Genuíno Madruga que deu a volta ao mundo por duas vezes e que apadrinhou em 2011 o Bote Santo Cristo II que é pertença da Junta de Freguesia de São João e que em cinco anos de provas oficiais conta já com um primeiro lugar (2015) e um terceiro lugar (2016) na prova de vela do Campeonato de Botes Baleeiros da Ilha do Pico.
O ano passado (2016), os membros fundadores do Clube Naval de São João em parceria com a Junta de Freguesia de São João trabalharam no sentido de promover a primeira regata de botes baleeiros – A Regata São João Baptista, que diga-se, só foi possível de ser realizada dado o apoio incondicional da comunidade piscatória de São João. A adesão da população às atividades náuticas foi importantíssima e de tal ordem grande que não faria sentido nenhum não constituir o Clube Naval para as continuar a promover.
Pode-se por isso dizer que o nascimento do Clube Naval de São João tinha todo o sentido em acontecer, pois nasceu não só da “vontade e do querer” dos seus fundadores, mas também, da população em geral e dos “nossos” Pescadores em particular, para que seja possível colmatar a “lacuna” existente nesta grande terra que é a promoção do mar junto da população. Algo que pretendemos “corrigir” não só através do fomento da prática dos desportos náuticos e da formação dos praticantes e associados, mas também, através da preservação da génese da nossa cultura. 

  1. Que atividades pretendem ser desenvolvidas?
A prática desportiva será sempre um dos aspetos principais a desenvolver, e é através desta que queremos desenvolver as restantes “atividades”, como por exemplo, a formação dos nossos associados ou a elaboração de atividades de investigação relacionadas com o mar. Conscientemente, todos nós temos de ter a noção que o Clube Naval de São João é uma associação a dar os primeiros passos, e que por isso mesmo, o caminho deve ser percorrido de forma serena e em “solo firme” para que não nos desviemos do nosso foco principal.
Mas mesmo “devagar”, queremos começar a desenvolver trabalho, e por isso mesmo, o primeiro passo foi dado com a concretização e formalização da escritura do Clube Naval de São João. Um ato importantíssimo que nos permitiu a partir desse momento delinear os próximos passos a seguir.
No muito curto prazo e à imagem do que se fez o ano passado, vamos continuar a trabalhar em parceria com a Junta de Freguesia de São João e com a comunidade piscatória para a realização da Regata São João Baptista, que decorrerá no Sábado dia 01 de Julho, e que fará parte pela primeira vez das provas oficiais do campeonato de Botes Baleeiros da Ilha do Pico.
A médio prazo queremos iniciar a formação e a prática de Optimist junto dos mais novos, bem como fomentar outras atividades diferentes, como por exemplo o mergulho ou a caça submarina. É também um dos nossos maiores objetivos a oficialização da sede definitiva do Clube Naval de São João, algo pelo qual estamos a trabalhar arduamente para a sua concretização. 
Existem também outros projetos que poderão ter um impacto muito interessante junto da nossa comunidade, mas que ainda se encontram em fase embrionária, e por esse motivo não poderemos avançar muito mais, mas teremos todo o prazer em as apresentar assim que se confirme a viabilidade das mesmas.
 
  1.  Que objetivos são pretendidos com a formação desta instituição?
Tal como já referido, o principal objetivo do Clube Naval de São João é ser capaz de se tornar na “ponte” de ligação entre o mar e todos aqueles que queiram connosco abraçar este desafio. E apesar da nossa maior atividade ser relacionada com a prática do desporto, nós não queremos de todo ser vistos apenas como um clube de desportos náuticos, queremos mais, queremos desenvolver atividades para todas as idades e para todos os tipos de pessoas. Queremos fazer parte da formação de valores dos nossos jovens, queremos dotá-los de “ferramentas” que lhes permitam vingar na vida.
É óbvio que as coisas nem sempre vão ser à velocidade ou da forma que todos nós desejaríamos, mas vão calmamente seguir o seu rumo e certamente que o seu percurso será feito com a maior das naturalidades.
O que é importante de referir é que o Clube Naval de São João é o culminar de pelo menos dois anos de preparação, de reuniões, trocas de ideias e pensamentos. É principalmente uma associação que nasceu de “paixões”, e esse tem de ser também um dos principais objetivos e que terá de acompanhar sempre o Clube Naval de São João, a “paixão” pelo mar e por aquilo que fazemos independentemente da sua forma de se demonstrar.


 Queremos ser um Clube Naval de todos, para todos e sem exceções.

Sem comentários:

Enviar um comentário