Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2016

É tudo uma questão de Educação!

Imagem
Quem diria que uma mudança de cadeiras faria alterar tantas posições ideológicas. Ver deputados do PSD e do CDS a criticar fervorosamente as medidas aplicadas pela «Geringonça de Esquerda» sobre os cortes dos subsídios dados aos colégios privados, fez-me acreditar que realmente existe uma linha paranormal que separa as cadeiras dos deputados das cadeiras de governo e que altera a forma de pensar e de agir. Isso, ou simplesmente sofrem do verdadeiro caso de perda de memória seletiva, o que também não é mentira de todo!

Nem todas as leis têm de ser cumpridas!

Para esta semana tinha um artigo completamente diferente, tinha um artigo em que ia falar da dualidade de critérios e de análises das situações comentadas pela Maria Luís Albuquerque sobre a intervenção do Governo na Banca(!?!). Contudo, não podia deixar de comentar o tema abordado em assembleia regional sobre as subvenções vitalícias que foram criadas em 1985 pelo Governo de bloco central PS/PSD!   Desde 1985 que em Portugal foram concedidas cerca de 341 subvenções vitalícias que custam ao Estado cerca de 10.000.000 euros por ano. Dez milhões de euros que são canalizados dos nossos impostos para pagar “um prémio” ou uma compensação por 8 ou 12 anos de anos de serviço ao nível de cargos públicos e que pode ser recebida por membros do Governo, deputados e juízes do Tribunal Constitucional, os mesmos juízes que reverteram a suspensão que estava imposta desde Junho de 2005 quando o Eng. José Sócrates era ainda Primeiro-Ministro e que mais tarde foi também “recalculada” pelo Gove

Mais vale tratar já que remediar depois!

Faz hoje precisamente um ano que fui convidado pelo OLAE para falar sobre o impacto das quotas leiteiras na economia açoriana, artigo que foi também publicado por este jornal a 07/04/2015. Nesse artigo, referia a minha preocupação pelo peso deste sector na economia regional, principalmente, pela “volumosa” produtividade de leite que nos coloca como responsáveis por 1/3 da produção nacional e por sermos também a região portuguesa com maior número produtores de leite. Hoje, tal como previ no passado artigo e face à liberalização do mercado leiteiro, está em curso uma difícil subsistência por parte dos produtores de leite. O preço por litro cai sistematicamente, os produtores criticam as cooperativas que adquirem as suas produções, as associações de produtores “criticam” o governo regional, o Governo Regional critica a Europa e no fim, a Europa critica os produtores por não terem sabido aproveitar os subsídios recebidos! Ou seja, a culpa é sempre do elemento mais frágil nest

o 25 de Abril será enquanto o povo tiver forças para lutar!

Imagem
Se o Natal é quando o Homem quiser, o 25 de Abril será enquanto o povo tiver forças para lutar!   Estamos em constantes  lutas  desde  os nossos primórdios  e continuamos a estar mesmo depois de 1974 .    O 25 de Abril não esteve, não está, nem estará tão pouco concluído enquanto existirem razões sociais p ela qual  valha a pena lutar! Não apregoem algo que ainda está em desenvolvimento para jus tificar o que ainda falta fazer.  N ão nos peçam para parar de lutar só porque o hoje esta um bocado melhor que o ontem, porque o ontem, é um caminho já percorrido e sem hipótese de ser alterado, mas o hoje, esse é o caminho que teremos de percorrer  e que garantidamente teremos de cuidar !