terça-feira, 9 de maio de 2017

A campanha da SATA que além de dar o «Dobro das Milhas» ainda dá que pensar

A SATA lançou recentemente duas campanhas, uma para os voos realizados entre 15 de Maio e 02 de Junho onde oferece o dobro das milhas que seriam espectáveis, e outra, que permite dar a hipótese de se ir a lisboa por um preço “promocional” de 145€ no fim de semana em que o Benfica se pode sagrar campeão. Acontece, para o espanto de muitos, que as campanhas em questão servem apenas para algumas rotas entre Portugal Continental e a Região Autónoma dos Açores, o que levanta várias questões entre os utilizadores desta companhia aérea, com a principal questão a ser o porquê da Ilha do Pico não ser contemplada em nenhuma destas campanhas?

De facto, parece realmente estranho e poder-se-ia mesmo encaminhar essa “questão” para o campo da “disputa de condições” entre ilhas e da discriminação entre os vários residentes dos Açores, mas no meu entender, prefiro desta vez nem levantar esse tenebroso véu.
O ex-líbris destas campanhas está no facto da mesma permitir várias formas de interpretação, principalmente, através da análise popular sobre a abordagem do copo que está meio cheio ou meio vazio, e eu, sinceramente, prefiro olhar para esta campanha através da abordagem do “copo meio cheio”.
 
 
Porquê?
Simplesmente porque prefiro olhar para o Pico como um destino que não precisa destas “pseudo-promoções” para chamar visitantes, ou para incentivar as deslocações entre Pico – Lisboa, salientando também que o preço promocional do bilhete não é nada mais nada menos que 11,00 euros mais caro do que o preço máximo para reembolso, o que me leva a questionar onde está a vantagem nisso? Acrescido a isto e indo ao encontro da resposta da Azores Airlines na sua página do Facebook, onde respondem a um comentário sobre a promoção do fim-de-semana com “(…)o Pico neste momento tem o voo praticamente completo.(…) Sugerimos via Ponta Delgada ou Horta”, verificamos que a luta deve afinal ser outra. É que segundo as “leis de mercado”, a quantidade da oferta de um determinado bem ou serviço deve estar associada à relação da procura por esse determinado bem ou serviço, o que significa que se os voos com destino ao “Pico” estão “praticamente completos”, então, é porque a sua rota é muito procurada o que obriga a que a sua oferta necessite talvez de ser ajustada, indo assim, ao encontro das declarações prestadas pela AMIP onde foi referido o aumento dos voos diretos na rota entre a Ilha do Pico e Lisboa já neste verão (2017) e com a pretensão de se chegar aos sete voos diretos por semana em 2020.
 
 
A questão e o alarmismo levantado com estas campanhas publicitárias até podem nem parecer ostensivos, mas se bem “esmiuçados”, conseguimos verificar que esta é uma verdade inegável, a procura pelo destino Pico é bastante superior à oferta existente, o que dá assim a entender aquilo que todos nós já sabemos, isto é, que o Pico merece melhores condições aeroportuárias e mais voos diretos, porque mesmo que não se queira admitir, a verdade é que o Pico está na moda!
 
 
 
NOTA:
Já após o envio para a publicação deste artigo no Jornal o Dever, a Azores Airlines retificou a campanha onde inclui a rota PIX - LIS  (17h35) do dia 10/05/2017, PIX - LIS (10h35) do dia 13/05/2017 e LIS - PIX (8h00) do dia 15/05/2017.

Sem comentários:

Enviar um comentário