quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

A Direção Regional dos Açores e a Sociedade Portuguesa para o Estudo de Aves são finalistas nos Green Project Awards


Foi nos concelhos do Nordeste e da Povoação, Ilha de São Miguel, que a Sociedade Portuguesa para o Estudo de Aves e a Direção Regional dos Açores desenvolveram um projeto relacionado com as aves Priolo (Pyrrhula murina) que lhes valeu a nomeação como finalistas dos Green Project Awards.
Este projeto, Terras do Priolo, teve por base o esforço da preservação da ave com um processo de realização de turismo sustentável. As Terras do Priolo, são o único local no mundo onde esta espécie pode ser encontrada, existindo atualmente cerca de mil indivíduos.


O projeto pretende contribuir para a gestão do sítio da Rede Natura 2000, inserida nos Parques Naturais do Açores, Zona de Proteção Especial (Pico da Vara e Ribeira do Guilherme) e Sítio de Importância Comunitária (Serra da Tronqueira e Planalto dos Graminhais) num total de 6100ha, através da implementação de medidas inovadoras de gestão e restauração da floresta Laurissilva, monitorização da biodiversidade, gestão do uso público, sensibilização das populações e promoção da sustentabilidade a longo prazo. Atualmente, esta espécie encontra-se listado com “Em Perigo” pese embora em 2010 ter estado em “Criticamente em Perigo”.

===== O que é o Priolo?  =====

Nome Cientifico:Pyrrhula murina
Nome Comum: Priolo
Família: Fringillidae
Ordem: Passeriforme

Descrição

Mede entre 15 e 17 cm e pesa cerca de 30 g. Tem a cabeça, parte das asas e cauda pretas, enquanto nos juvenis a cabeça é castanha. A barra a meio da asa e a zona do uropígio são acinzentadas. Os dois sexos são idênticos. No Verão alimenta-se essencialmente em zonas abertas e no Inverno permanecem na floresta nativa de altitude. Reproduz-se na floresta Laurissilva, entre os meses de Junho até ao final de Agosto.

Distribuição

O Priolo é uma espécie de ave endémica da ilha de São Miguel, mais especificamente da zona montanhosa localizada a leste desta ilha, que abrange os concelhos do Nordeste e da Povoação. Durante o século XX, devido à perseguição humana e posteriormente por perda e degradação de habitat, a população de Priolo reduziu drasticamente tendo atingido um mínimo de 100 casais distribuídos por uma área restrita de cerca de 500 ha. A população actual está estimada em cerca de 1265 indivíduos*, limitada a fragmentos de vegetação nativa ainda existentes e fruto do esforço desenvolvido ao longo dos anos para a sua proteção. No entanto, trata-se de um dos passeriformes mais ameaçado de extinção em toda a Europa.

Estatutos de Proteção

O Priolo é uma espécie protegida pela Directiva Europeia das Aves e encontra-se incluída em várias listas de animais ameaçados, quer ao nível nacional (Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal), quer ao nível internacional (IUCN Red List of Threatened Animals), razão pela qual foi criada a Zona de Protecção Especial (ZPE) Pico da Vara / Ribeira do Guilherme (Sítio da Rede Natura 2000), que abrange toda a área de distribuição da espécie, visando assim a sua protecção e conservação. Atualmente, o seu estatuto de conservação está listado como "Em Perigo" muito embora até 2010 o seu estatuto fosse "Criticamente em Perigo".

Informação retirada da página das TERRAS do PRIOLO

Sem comentários:

Enviar um comentário